JULHO DE 2016 - REDE CECU ADMINISTRADO ESTE BLOG

AVALIAÇÃO DO PERÍODO DE 04.04.2010 ATÉ 25.08.2016 -
contador de visitas gratis
PROTOCOLO GERAL DE REDE 278.280716.250816RWI-CECU CURSO INTENSIVO DE JORNALISMO RÁDIO UNIVERSITÁRIA EAD CANAL 1 CANAL - 2 CANAL - 3 CANAL - 4 CANAL - 5 CANAL - 6 CANAL - 7 CANAL - 8 JORNALISTA SEJA PARCEIRO. GERE SUA RENDA E MANTENHA SEU JORNAL E RÁDIO VIRTUAL. SE INSCREVA E FUNDE SUA REDE. https://www.google.com.br/adsense/start/ ID do editor-pub-6488867784273789. ID do cliente 5716591335. Fuso horário (UTC-03:00) Fortaleza.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

A Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), em Sobral, CE, é uma universidade pública... Universidade gratuita, mas não muito. "mensalidade" ?

CRÉDITOS: http://carosamigos.terra.com.br/da_revista/edicoes/ed68/republica.asp
Que República ?

"Enquanto correm um processo administrativo na Procuradoria Geral da República no Ceará e um processo instaurado por uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal, os estudantes ainda pagam para estudar na UVA..."

Universidade gratuita, mas não muito
por Uyara de Sena


A Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), em Sobral, CE, é uma universidade pública. Segundo a Constituição brasileira, deveria ser gratuita. Mas, na prática, é cobrada dos alunos uma série de taxas ilegais para estudar.Cinqüenta reais de mensalidade e cerca de vinte taxas que variam de 2 a 35 reais. Dentre elas, há taxas sobre muitos serviços que fazem parte do cotidiano do universitário, como solicitação de aproveitamento ou trancamento de disciplinas, histórico escolar, transferência ou readmissão no curso.

A boa notícia é que, na UVA, os estudantes não estão conformados com essa situação. Eles se organizaram no Movimento Estudantil de Luta e Resistência (Melur) e, além de protestos, conseguiram acionar o ministério público federal e estadual com base nas leis que garantem a gratuidade do ensino público. Exigiram o fim das taxas na universidade e uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar o que se passa no Instituto de Estudos e Pesquisas Vale do Acaraú (IVA). Essa é uma entidade de natureza privada associada à universidade, que oferece cursos pagos e possui ligações com o grupo que há doze anos controla a reitoria.O Melur passou a se organizar a partir de 2000 durante um seminário em comemoração aos quinhentos anos do Brasil. Segundo Joannes Paulus, do Melur e do DCE-UVA em Fortaleza, a reitoria convidou representantes de universidades portuguesas e coagiu os estudantes a participarem do evento. Uma caravela construída pela reitoria trazia a inscrição: "Agradecemos aos portugueses por terem trazido aos pagos nordestinos os princípios de uma nova nação". A realização do seminário e o autoritarismo da direção da UVA foram o estopim para a organização de manifestações durante e depois do evento. Na ocasião, os estudantes foram vestidos de preto, simbolizando o luto pela morte da UVA pública e gratuita. "Nós lemos o manifesto que estava sendo distribuído entre os participantes: ‘Colonizado faz festa para colonizador’. Retiramos as fitas gomadas que tapavam nossas bocas e finalizamos com a frase: O silêncio acabou!", detalha.

A partir disso, os estudantes fizeram uma série de manifestações. Em 16 de maio de 2002, houve a primeira audiência pública, solicitada pelo deputado estadual João Alfredo (PT). Nessa ocasião, o procurador regional dos direitos do cidadão, Alessander Salles, estabeleceu que as ações da reitoria da UVA eram ilegais e recomendou o fim da cobrança de taxas. Como a reitoria não acatou essa recomendação, o MPF fez uma nova sugestão: não excluir da universidade os alunos que não pudessem pagar as taxas. Dessa vez, a reitoria prometeu aceitar a recomendação. Mas não o fez.

A justificativa do reitor José Teodoro Soares foi que qualquer decisão com relação às taxas dependeria de consulta à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará, já que a cobrança está ancorada em uma lei estadual. O secretário Joaquim Cisne Neto não aceitou nos conceder entrevista. A reitoria da UVA também foi procurada, mas não respondeu às questões enviadas até o fechamento desta edição.

Enquanto correm um processo administrativo na Procuradoria Geral da República no Ceará e um processo instaurado por uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal, os estudantes ainda pagam para estudar na UVA.. Salles espera que a ação seja julgada antes do início do próximo semestre. Segundo ele, os argumentos a favor do fim da cobrança são suficientemente claros e o Tribunal de Justiça deve acatar a ação.


Se você também quiser se manifestar, mande seu e-mail para o reitor da UVA: reitoria@uvanet.br


A Pesquisa nacional: Heranças da era FHC

A menos de dois meses do fim do governo FHC, centros de pesquisas e universidades brasileiras que dependem dos recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e suas agências financiadoras vivem uma complicada situação. O corte de 43 por cento no orçamento do CNPq ameaça interromper o pagamento de bolsas e a rotina de pesquisadores, em especial os integrantes do Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (Pronex).

Ao mesmo tempo em que os cientistas passam por esse "teste de nervos", como define a carta que os coordenadores do Pronex enviaram à Presidência da República e ao MCT para reclamar dos atrasos no financiamento dos projetos, o governo tenta aprovar ainda este ano no Congresso Nacional a Lei de Inovação Tecnológica (LIT). Com o objetivo de estimular a participação de pesquisadores no setor privado, a lei vai permitir que professores se afastem das universidades para participar de projetos no setor privado, e as universidades poderão ceder seus laboratórios e equipamentos para que as empresas utilizem. A aprovação da LIT completaria a implantação de uma nova política de financiamento da qual os fundos setoriais são os maiores exemplos.
Comentam a atual situação da pesquisa no país Glaci Zancan, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), e José Domingues de Godói Filho, professor da UFMT e coordenador do GT de Ciência e Tecnologia do Sindicato Nacional dos Docentes do Ensino Superior (Andes). Ronaldo Sardenberg, ministro da Ciência e Tecnologia, também foi procurado. Por estar em viagem, não pôde responder às perguntas e sua assessoria de imprensa sugeriu que as respostas fossem retiradas do Livro Branco da Ciência e Tecnologia, disponível no site do MCT.


Quais foram as diretrizes gerais do Governo FHC para a pesquisa no Brasil?
Glaci - O que houve foi uma reestruturação do sistema de ciência e tecnologia. Os núcleos de excelência foram instalados, o que era uma grande reivindicação da comunidade acadêmica. Depois, foi feita a reformulação dos fundos setoriais, e também criados os Institutos do Milênio, que ainda não estão funcionando, faltam recursos. Os fundos setoriais também não entraram ainda em operação. Essa reestruturação está só começando.

Godói Filho - Foram coerentes com a lógica da reforma do Estado feita nos últimos anos. O descompromisso com a educação e com a pesquisa foram totais. Vimos o governo diminuir suas responsabilidades e as instituições de pesquisa passavam a ser administradas por fundações de direito privado. Outra parte dessas instituições foi privatizada, caso dos centros de pesquisa de empresas estatais como Eletrobrás e Vale do Rio Doce. Esses centros sempre investiam muito em pesquisa e realizavam atividades com as universidades. As pesquisas, no entanto, não eram direcionadas para os interesses das empresas. A Unicamp e a Universidade de Ouro Preto, por exemplo, receberam, em meados dos anos 80, apoio da Petrobrás para criar cursos de pós-graduação. As duas únicas exigências feitas foram que as universidades montassem o melhor curso possível e que uma das linhas de pesquisa criadas fosse sobre petróleo.

Sardenberg - A partir de 2000, foram dados novos passos importantes, que significaram transformações tanto quantitativas como qualitativas, nas ações do MCT. Tome-se como exemplo a criação de uma nova estrutura de financiamento da pesquisa e da inovação, com base na gestão compartilhada e transparente e na busca de resultados – os catorze fundos setoriais implantados trazem renovado alento à C&T. Um conjunto de outros instrumentos foi estabelecido para acelerar o processo inovativo por parte de pequenas e médias empresas. Incubadoras de empresas, capital de risco, nova lei de informática, novos patamares de proteção da propriedade intelectual e normas adequadas de biossegurança, entre outros fatores, têm importância central e foram amplamente apoiados e disseminados.


Qual é o quadro da pesquisa no Brasil após o governo FHC?
Glaci - Em relação às bolsas, estamos sem alteração alguma. Isso é ruim, mas em geral não houve avanços nem retrocessos. O governo deixa hoje o legado de que não vai contingenciar o orçamento para pesquisa, e isso foi aprovado este ano na LDO. Ano passado, por contingência, foram usados somente 43 por cento do orçamento, isso é um absurdo.

Mas o governo tratou de inserir a pesquisa na pauta nacional. E, num país onde a demanda por tudo é grande, quem não estiver pautado fica a ver navios. Existe hoje uma percepção pública de que a pesquisa é importante para o país.
No mesmo contexto, o governo não investiu nas universidades públicas; 90 por cento da pesquisa brasileira é produzida em universidades. Isso foi extremamente ruim.

Godói Filho - O atual quadro da pesquisa no Brasil é desolador. Muitos pesquisadores apresentam seus projetos ao CNPq e a resposta que recebem é que o projeto é muito bom mas faltam verbas. O CNPq continua mantendo a não suplementação de bolsas e não há nem sequer a certeza de que as bolsas dos alunos que terminaram seus cursos sejam transferidas para outros estudantes.

Sardenberg - Vivemos um momento favorável, basicamente, porque o Brasil reúne hoje condições excepcionais de avançar no plano da C&T. A primeira e principal delas é que o governo demonstra vontade política crescente nesse sentido e a sociedade – por meio de suas instituições – responde favoravelmente.
Em matéria de C&T, o Brasil já é internacionalmente considerado país proficiente – categoria situada um passo adiante do rol dos países em desenvolvimento. No entanto, muito ainda precisa ser feito.


O que você acha da Lei de Inovação Tecnológica e dos fundos setoriais propostos pelo governo como novo modelo de financiamento da pesquisa nacional? Quais serão suas conseqüências?
Glaci - A lei ainda não chegou ao congresso, e acho que deva ser mais discutida com a academia. Ela será boa a partir do momento em que permite o estímulo à inovação nas empresas, o que é uma parte do sistema de pesquisa. Mas não podemos desistir da pesquisa na universidade, que é matriz de tudo isso. Acredito que devemos ampliar nossa agência de fomento que é o CNPq, onde não houve aumento algum no orçamento, mas sim aumento de demanda.

Godói Filho - Na minha opinião, a LIT tenta impor às universidades federais as reformas que o MEC não conseguiu implantar de forma explícita. Cria, por exemplo, a figura do professor sazonal e temporário, que é pior que a figura do professor substituto e transforma a universidade em um centro mercantil, a serviço das empresas.

Com relação aos fundos setoriais, acredito que modificaram totalmente a lógica que existia até então, que podia ter problemas, mas funcionava bem. Esses fundos possuem um grave problema: não surgem para desenvolver a chamada pesquisa básica, muito menos a pesquisa na área das ciências humanas. Na melhor das hipóteses, os fundos setoriais deveriam representar políticas complementares na área de ciência e tecnologia.

Sardenberg - A proposta de Lei da Inovação contempla novas formas de contratação que favorecem a mobilidade de pesquisadores das instituições públicas de modo a permitir sua atuação em projetos de pesquisa de empresas ou para constituir empresas de base tecnológica. Estabelece regras claras para a comercialização de inovações geradas com a participação de universidades ou instituições públicas de pesquisa. Propõe, ainda, novas formas de parcerias entre o setor público e privado, como a contratação ou encomendas ao setor privado de projetos de desenvolvimento tecnológico.

A criação e regulamentação dos fundos setoriais configuram avanço na constituição de um novo padrão de financiamento. Além do crescimento e da estabilidade do financiamento, a criação dos fundos setoriais lança as bases para uma gestão orientada para resultados, melhor distribuição regional dos recursos, maior articulação entre as várias áreas e níveis de governo e melhor interação entre a comunidade acadêmica e o setor produtivo.



Notas:
Ocupar para estudar
Os estudantes do campus Araguaína da Unitins, a Universidade Estadual do Tocantins, entraram em greve no fim de setembro para protestar contra o desvio pelo governo estadual de 30 milhões de reais das verbas da universidade para financiar bolsas de uma instituição privada. Os estudantes também reivindicam um prédio que atualmente é subtilizado pela Delegacia Regional de Ensino. Das sessenta salas do prédio, só sete são usadas. As outras 53 salas ficam vazias enquanto os cursos da Unitins sofrem com a falta de espaço. Os estudantes ocuparam o prédio. A polícia foi mandada para reprimir o movimento, defendendo as salas vazias do "risco" de terem uma utilidade, e retirou violentamente os estudantes do local. O uso do prédio permitiria a abertura de 160 novas vagas, públicas e gratuitas, na Unitins. Os estudantes seguem acampados em frente ao campus da universidade. A imprensa local, pressionada pela oligarquia Siqueira Campos, fica muda e o governo ignora o movimento. E assim se dá mais uma luta pelo ensino público no Brasil. Com estudantes tentando melhorias na educação sendo tratados como se fossem caso de polícia.

Punição "exemplar"
A Universidade Católica de Brasília (UCB) está tentando acabar com o movimento estudantil em seu interior. A reitoria abriu um processo administrativo que recomendou a expulsão de seis estudantes, devido a ocupação de um auditório durante um protesto por questões relacionadas a qualidade de ensino. Protestos que só ocorreram porque a universidade se recusa a abrir canais de diálogo. Alguns dos estudantes que estão sendo ameaçados de expulsão sequer estavam no protesto. Por que a UCB está processando especificamente estes estudantes, e por que escolheu alguns poucos nomes para punir por uma manifestação coletiva? Porque esses estudantes são alguns dos mais ativos na organização do movimento estudantil. A expulsão é uma medida para intimidar os alunos identificados como "lideranças" e que no passado já entraram na justiça contra aumentos abusivos de mensalidades. Os estudantes da UCB estão se organizando para impedir as expulsões. No fechamento desta edição o reitor da UCB ainda não havia decidido se expulsaria ou não os alunos.

Rumo ao sul
A segunda edição do Fórum Mundial de Educação já está marcada para os dias 19 a 22 de janeiro de 2003, às vésperas do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre. São esperados cerca de 20.000 participantes. Mais de cem conferencistas e debatedores de 34 países estão confirmados para o II FME. O tema desse ano é "Educação e Transformação". O objetivo é seguir consolidando as bases de uma rede de resistência ao projeto neoliberal para a educação. Hoje existe uma rede de comunicação com educadores do mundo inteiro que mantém desperta a mobilização. "O Fórum Mundial de Educação não se resume a mais um evento", afirmou Eliezer Pacheco, secretário de Educação de Porto Alegre e coordenador geral do FME, na cerimônia de lançamento. As inscrições para o FME 2003 são feitas apenas pelo site www.forummundialdeeducacao.com.br

Emergência na enfermagem
Os alunos no 4o ano (7¼ e 8¼ períodos) de enfermagem da Universidade Federal do Paraná estão com aulas reduzidas: faltam professores para matérias como clínica médica, centro cirúrgico e administração. Até aí, sem grandes novidades, lembrando da situação de outras universidades públicas. A inovação da UFPR é a (não) solução da crise: os alunos ficam em casa, sem aulas e sem perspectiva de reposição. Alunos do 8¼ período já ficaram sem várias disciplinas no último semestre, a faculdade simplesmente não fala em reposição de aula. Fica a pergunta: você se trataria com um(a) enfermeiro(a) que não estudou clínica médica?



Pérola:
"Estou convencido de que muitos cursos de formação de ciências humanas podem ser feitos em menos tempo. Não podemos obrigar alunos a pagarem um ano a mais se eles poderiam completar os estudos em três anos." Edson Nunes, do Conselho Nacional de Educação.

Nenhum comentário:

TVS A CABO ACESSO LIVRE E LEGAL

TV A CABO - DISCOVERY CHANEL

TELEVISÃO UNIVERSITÁRIA

TV ABERTA VIA COMPUTADOR. VEJA SEUS FILMES DE DESENH ANIMADOS AQUI...

TV ABERTA VIA COMPUTADOR. VEJA SEUS FILMES DE DESENH ANIMADOS AQUI...
Toy Story 2 - 1ª Parte (Dublado) Buzz e toda a turma partem para resgatar Woody, seqüestrado por colecionador de brinquedos que pretende vendê-lo a...

TELEVISÃO 22 - CEARÁ

BOM DIA CEARÁ

APELAÇÃO CÍVEL (AC333188-CE) - Julgamento - Sessão Ordinária - UVA x MPF. VARA: 10ª Vara Federal CE

APELAÇÃO CÍVEL (AC333188-CE) - Julgamento - Sessão Ordinária - UVA x MPF. VARA: 10ª Vara Federal CE
PROC. ORIGINÁRIO Nº 200281000136522 Exmos. Srs. Desembargadores Federais Petrucio Ferreira e Frederico José Pinto de Azevedo.

FUNDADORES DO DCEUVARMF EM 2004

OFÍCIO 10.551/DCEUVARMF - MODELO DE PEDIDO DE DESCONTOS NA UVA JUNTO AO GOVERNADOR DO CEARÁ....

OFÍCIO 10.551/DCEUVARMF - MODELO DE PEDIDO DE DESCONTOS NA UVA JUNTO AO GOVERNADOR DO CEARÁ....
Petições elaboradas pelo Presidente César Venâncio...2004/2008

JOSE DIOGO JUNIOR - Protocolo n.o. 17750-766 -

JOSE DIOGO JUNIOR - Protocolo n.o. 17750-766 -
Of 169792006.

PEDIDO DE ISENÇÃO NA UVA ATRAVÉS DO DCEUVARMF... VAMOS DAR UMA RESPOSTA ÀS IRREGULARIDADES NA UVA.

O INESPEC ERA ASSIM, A EQUIPE LIDERADA PELA Prof.a. Ray mudou essa face... Veja a segunda parte....

O INESPEC ERA ASSIM, A EQUIPE LIDERADA PELA Prof.a. Ray mudou essa face... Veja a segunda parte....
ESCOLA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL - DCEUVARMF - INESPEC

MINHA RÁDIO PREFERIDA - MÚSICA POPULAR BRASILEIRA O BOM GOSTO NACIONAL...

Ofício n.o 67.883 - 2007 - 3aPRCII-DCEUVARMF. Assunto: Encaminha expediente como evidência de...

Ofício n.o 67.883 - 2007 - 3aPRCII-DCEUVARMF. Assunto: Encaminha expediente como evidência de...
provas em desfavor da DCEUVARMF - DIRETÓRIO ACADÊMICO DOS ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA.

RÁDIO GLOBO VIA SATÉLITE

DESPACHO DO JUIZ - MANDADO DE SEGURANÇA UVA 2008 0020 6950 0/0

DESPACHO DO JUIZ - MANDADO DE SEGURANÇA UVA 2008 0020 6950 0/0
JOCASTA UCHOA DA SILVA E OUTROS

MODELO DA PETIÇÃO PARA HABEAS DATA JUNTO A UVA COMO PARTE PREPARATÓRIA DAS AÇÕES JUDICIAIS APROVADA

MODELO DA PETIÇÃO PARA HABEAS DATA JUNTO A UVA COMO PARTE PREPARATÓRIA DAS AÇÕES JUDICIAIS APROVADA
(...) EM ASSEMBLÉIA GERAL DOS ESTUDANTES

ONG VINCULADA AO DCEUVARMF - 2008 - INESPEC ESTATUTO

MANUAL DE LEIS FEDERAIS - UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UVA -

ESTATUTO - 3.a. PARTE

ESTATUTO - 2a. PARTE

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES - DCEUVARMF - 2004/2008 - 1.a. PARTE

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES - DCEUVARMF - 2004/2008 - 1.a. PARTE
PESQUISE MAIS NO GOOGLE: DCEUVARMF.

JIM WILSON - NÚCLEO UVA - EDITAL 133/2007

JIM WILSON - NÚCLEO UVA - EDITAL 133/2007
MARCIA REJANE MONTEIRO E OUTROS

2002.81.00.013652-2 - UVA CONDENADA - SENTENÇA NO SITE DA JUSTIÇA FEDERAL DE 1.o. GRAU.

2002.81.00.013652-2 - UVA CONDENADA - SENTENÇA NO SITE DA JUSTIÇA FEDERAL DE 1.o. GRAU.
SENTENCA: ... julgo PROCEDENTE a acao. DESPACHO: Recebo a(s) apelacao(oes) da parte RE em ambos os efeitos. Vista ao(s) apelado(s) para contra-razoes. Subam os autos ao Egregio TRF da 5a Regiao.

018/02 - Cobrança indevida de taxas ao corpo discente da Universidade Vale do Acaraú. MPF...

018/02 - Cobrança indevida de taxas ao corpo discente da Universidade Vale do Acaraú. MPF...
requer a imediata suspensão da cobrança de qualquer tipo de taxa pelos serviços educacionais prestados aos alunos, ou que se determine à UVA que se abstenha de indeferir as matrículas dos alunos da graduação pelo só fato do não recolhimento da taxa, ou que seja determinado o depósito em juízo dos valores que vierem a ser recolhidos a título de taxa de matrícula pelos estudantes. No mérito requer seja a UVA obrigada a abster-se de efetivar cobrança de taxas pela prestação de serviços eduacionais e condenada a devolver os valores acaso recebidos a esse título após o ajuizamento da presente ação.

ACESSO À JUSTIÇA BRASILEIRA...

ACESSO À JUSTIÇA BRASILEIRA...
CARTILHA DA CIDADANIA

AÇÕES CIVIS PÚBLICAS - ACOMPANHAMENTO VIA DCEUVARMF

AÇÕES CIVIS PÚBLICAS - ACOMPANHAMENTO VIA DCEUVARMF
Redirecionado... MPF no Ceará

Pesquisa Processual .

Pesquisa Processual .
PROCESSO 0.15.000.001517.2005.14 - DCE UVA RMF - Clique aqui!!!!!!!!

MPF x Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza (FAMETRO) e Universidade Estadual Vale do Acaraú.

MPF x Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza (FAMETRO) e Universidade Estadual Vale do Acaraú.
Ajuizada, em 05.04.05, pelo procurador da República Márcio Andrade Torres contra a Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza (Fametro) e contra a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), por realização de um convênio irregular.

Ação Civil Pública - FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ e FAMETRO.

Ação Civil Pública  - FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ e FAMETRO.
ACP 025/05 - Irregularidade do curso de Ciências Contábeis oferecido pela FAMETRO em convênio com a UVA. Ausência de autorização do MEC. Pode. A FAMETRO é manipulada por PEDRO HENRIQUE ANTERO CHAVES e ANTONIO COLAÇÕ MARTINS. Nada contra a honra pesoal destes senhores. Mais isso, em relação ao Reitor é crime de acordo com a Lei Federal n.o. 8666/1993.

RÁDIO FM - ESCUTE - GOIÁS - BRASIL

PRDC : Procurador Regional dos Direitos do Cidadão

PRDC : Procurador Regional dos Direitos do Cidadão
Aluno da UVA em situação de risco. Envie sua denúncia diretaente ao gabinete. Clique.

MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL DO RIO GRANDE DO NORTE.

MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL DO RIO GRANDE DO NORTE.
UVA funciona irregularmente no RIO GRANDE DO NORTE.

RIO GRANDE DO NORTE - FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA -

Nº CONTROLE
AI-029
DIREITO PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO DE INSTRUMENTO CONTRA DESPACHO QUE RECEBEU RECURSO DE APELAÇÃO APENAS EM SEU EFEITO DEVOLUTIVO, CONFORME ART. 520, VII, DO CPC, ACRESCENTADO PELA LEI 10.352/01. NATUREZA DE DECISÃO INTERLOCUTÓRIA, DO QUE SE EXTRAI O CABIMENTO DO AGRAVO. SENTENÇA QUE CONFIRMOU TUTELA ANTECIPADA, EMBORA SUSPENSA ANTERIORMENTE POR DECISÃO MONOCRÁTICA DE SEGUNDO GRAU. ESSA ÚLTIMA, EMBORA TENHA SIDO PROFERIDA POR MAGISTRADO DE SEGUNDA INSTÂNCIA, CARACTERIZA-SE POR SER DE COGNIÇÃO SUMÁRIA, NÃO TENDO CONDÃO DE REFORMAR A TUTELA ANTECIPADA CONCEDIDA PELO JUÍZO DE PRIMEIRO GRAU, MAS TÃO-SOMENTE SUSPENDER-LHE O CUMPRIMENTO. INAPLICABILIDADE, NO CASO, DO EFEITO SUBSTITUTIVO DAS DECISÕES DE SEGUNDA INSTÂNCIA, PREVISTO NO ART. 512 DO CPC, HAJA VISTA QUE O TRIBUNAL NÃO EXAMINOU O MÉRITO DA QUESTÃO. A SENTENÇA SUPERVENIENTE DETERMINA A PERDA DO OBJETO DO AGRAVO INTERPOSTO CONTRA A TUTELA ANTECIPATÓRIA, CONFORME POSIÇÃO QUE IMPERA NO STJ. APLICAÇÃO DO ART. 520, VII, DO CPC. PARECER PELO CONHECIMENTO E IMPROVIMENTO DO RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO.
PROCURADORIA:
14ª
PROCURADOR:
HUMBERTO PIRES DA CUNHA
TIPO:
AGRAVO DE INSTRUMENTO
NÚMERO:
2004.000643-8
ORIGEM:

ÓRGÃO:

AGRAVANTE:
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA
AGRAVADO:
MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL
RELATOR:
DESª JUDITE NUNES
DATA:

OBS:
PARECER N. º 13/2004

Peças de Informação n° 1.26.000.001182/2008-30.

Peças de Informação n° 1.26.000.001182/2008-30.
Ref. Procedimento Administrativo no 1.26.000.000456/2007-92

Ministério Público Federal - AÇÃO CIVIL PÚBLICA FEDERAL CONTRA A UVA - CEARA


O Ministério Público Federal, pelos Procuradores da República signatários, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, com fulcro no art. 129, III, da Constituição Federal de 1988, bem como nos dispositivos pertinentes da Lei n° 7.347/85 e Lei Complementar n° 75/93, vem, perante Vossa Excelência, propor a presente AÇÃO CIVIL PÚBLICA com pedido de ANTECIPAÇÃO DE TUTELA em face da: FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ, fundação universitária de direito público do Estado do Ceará, com sede na Av. Da Universidade, nº850, Betânia, Sobral, Estado do Ceará e núcleo em Recife situado na Av. Guararapes, 131, Santo Antônio, Recife/PE; e
INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO – ISEAD, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o n. 05.013.101/0001-10, com sede à Av. Conselheiro Rosa e Silva, 1460, sala 1301, Aflitos, Recife/PE.

MINISTÉRIO PÚBLICO - AÇÃO CIVIL PÚBLICA CONTRA A UVA

MINISTÉRIO PÚBLICO - AÇÃO CIVIL PÚBLICA CONTRA A UVA
RESISTÊNCIA - DCE UVA RMF 2004 - 2008

Edital n.o. 301, de 09 de junho de 2008. DISPÕE SOBRE A APROVAÇÃO DE AÇÕES JUDICIAIS CONTRA A UVA.

Edital n.o. 301, de 09 de junho de 2008. DISPÕE SOBRE A APROVAÇÃO DE AÇÕES JUDICIAIS CONTRA A UVA.
MANDADOS DE SEGURANÇA - AÇÃO CIVIL PÚBLICA E AÇÃO POPULAR

ESCUTE A NOSSA RÁDIO. "RESISTÊNCIA"

ESCUTE A NOSSA RÁDIO. "RESISTÊNCIA"
DCEUVARMF - SERGIPE. ARACAJÚ - BRASIL

PEDIDO DE REMATRÍCULA PARA 2008.1. - Ofício n.o. PRT.87792/3.a. .... da UVA associados ao DCEUVARMF

PEDIDO DE REMATRÍCULA PARA 2008.1. - Ofício n.o. PRT.87792/3.a. .... da UVA associados ao DCEUVARMF
UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UVA

MANDADO DE SEGURANÇA - PROCESSO 200800191727.3/0

MANDADO DE SEGURANÇA - PROCESSO 200800191727.3/0
PROCESSO INTERNO DCEUVARMF n.o. 1.370/2008

2008.0019.1727-3/0 - MANDADO DE SEGURANCA


2008.0019.1727-3/0 - MANDADO DE SEGURANCA

Data do Protocolo: 09/06/2008 14:55

Órgão Julgador: 3ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE FORTALEZARelator: 3ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE FORTALEZA

Impetrante : CESAR AUGUSTO VENANCIO DA SILVA
Impetrante : REJANE SOARES SILVA
Impetrante : GLEICILENE LOPES DA SILVA
Impetrante : VANESSA TEIXEIRA GOMES
Impetrante : JOSE JULIANO MAIA DE SOUSA
Impetrante : KILSON TIMBO DE AQUINO
Impetrante : RAFAELA VIEIRA SOARES
Impetrante : LUCILANI DA SILVA GONZAGA
Impetrante : NORMA LIDUINA SOUZA PORTELA
Impetrante : MARIA ELIZABETH FERREIRA DO
NASCIMENTO
Impetrante : KLEITON LIMA SILVA
Impetrado : UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAU
Localização: 3ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE FORTALEZA Remessa:09/06/2008 Recebimento:19/06/2008



Última Movimentação: CONCLUSO Em:19/06/2008




MANDADO DE SEGURANÇA - PROCESSO 2008002069624/0

MANDADO DE SEGURANÇA - PROCESSO 2008002069624/0
PROCESSO INTERNO DCEUVARMF n.o. 1.368/2008

Órgão Julgador: 5ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA FORTALEZA - 2008.0020.6962-4/0 - MANDADO DE SEGURANCA

UNIVERSIDADE UVA - ASSOCIADOS DO DCEUVARMF QUE ESTÃO NO PROCESSO - ADVOGADO GILBERTO MIRANDA - OAB 3205 -
2008.0020.6962-4/0 - MANDADO DE SEGURANCA

Data do Protocolo: 19/06/2008 15:35

Órgão Julgador: 5ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE FORTALEZARelator: 5ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE FORTALEZA

Impetrante : LUCIANA GOMES DE ANCHIETA
Impetrante : MARIA SUELI BRAGA PACHECO DE OLIVEIRA
Impetrante : MARIA DO CARMO DE ALMEIDA FREITAS
Impetrante : IRISMAR LETIERES DIAS DE ARAUJO
Impetrante : MARIA ROSANGELA DE FONTES SOUSA
Impetrante : IZABEL COSTA SALES CAMPOS
Impetrante : NATALIA QUEIROZ DA SILVA
Impetrante : MARTA LUCIA BARBOSA GUIMARAES
Impetrante : LUZIMAR CORDEIRO DA SILVA
Impetrado : UNIVERSIDADE VALE DO ACARAU
Localização: 5ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE FORTALEZA Remessa:19/06/2008 Recebimento:



Última Movimentação: DISTRIBUIÇÃO AUTOMÁTICA Em:19/06/2008




Edital n.o. 40, de 06 de fevereiro de 2007.

Edital n.o. 40, de 06 de fevereiro de 2007.
Edital n.o. 40, de 06 de fevereiro de 2007.

Edital n.o. 59/25752, de 02 de abril de 200-PROTOCOLO n.o. 25.756.06.761.55.26657.712/2007.

Edital n.o. 59/25752, de 02 de abril de 200-PROTOCOLO n.o. 25.756.06.761.55.26657.712/2007.
EMENTA: Dispõe sobre as autorizações emitidas pelos associados do DCEUVARMF, para que através da entidade sejam apresentados os documentos formais para requerer o reconhecimento administrativo da isenção de pagamentos de taxas e mensalidades na Universidade Estadual Vale do Acaraú, junto ao gabinete do Magnífico reitor da Universidade Estadual Vale do Acaraú, por intermédio do Gabinete do Governador do Estado do Ceará, nos termos da decisão da Justiça Federal de 2.o grau.

DCEUVARMF - Edital n.o. 44, de 26 de março de 2007.

DCEUVARMF - Edital n.o. 44, de 26 de março de 2007.
EMENTA: Dispõe sobre os procedimentos requeridos pelo associado ALDRIN DA SILVA XAVIER, e as autorizações conferidas ao DCEUVARMF.

MINISTÉRIO DE JUSTIÇA DO BRASIL - REDIRECIONADO PARA OS INVESTIGADORES DO DCEUVARMF EM:

MINISTÉRIO DE JUSTIÇA DO BRASIL - REDIRECIONADO PARA OS INVESTIGADORES DO DCEUVARMF EM:
GOIÁS - PERNAMBUCO - RIO GRANDE DO NORTE E PARAÍBA.

ACOMPANHE PROCESSOS ONDE A UVA É PARTE - RELAÇÃO ALUNO/UNIVERSIDADE PÚBLICA.

UVA ATUA IRREGULARMENTE NA PARAÍBA COMO IES PRIVADA...

UVA ATUA IRREGULARMENTE NA PARAÍBA COMO IES PRIVADA...
JUSTIÇA FEDERAL - PROCESSO 2007.82.02.000358-8

CIDADE DE RECIFE/PE - DCEUVARMF

CIDADE DE RECIFE/PE - DCEUVARMF

DELEGAÇÃO DO DCEUVARMF EM PERNAMBUCO PARA ACOMPANHAR PROCESSOS DE INTERESSES...

DELEGAÇÃO DO DCEUVARMF EM PERNAMBUCO PARA ACOMPANHAR PROCESSOS DE INTERESSES...
ACOMPANHE O PROCESSO

PROCESSO JUDICIAL FEDERAL CONTRA A UVA EM PERNAMBUCO - 2008.83.00.011485-5 - RÉU: UVA.

PROCESSO JUDICIAL FEDERAL CONTRA A UVA EM PERNAMBUCO - 2008.83.00.011485-5 - RÉU: UVA.
AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

DCEUVARMF ESTÁ COM REPRESENTAÇÃO EM BRASÍLIA PARA ACOMPANHAR PROCESSO JUDICIAL NO SUPREMO FEDERAL..

DCEUVARMF ESTÁ COM REPRESENTAÇÃO EM BRASÍLIA PARA ACOMPANHAR PROCESSO JUDICIAL NO SUPREMO FEDERAL..
CONTRA A UVA E SEUS INSTITUTOS.

EDITAIS PUBLICADOS NO ÂMBITO DO DCEUVARMF

EDITAIS PUBLICADOS NO ÂMBITO DO DCEUVARMF
Edital n.o. 91/38267269 de 26 de maio de 2007.

Edital n.o. 91/38267269 de 26 de maio de 2007. Dispõe sobre a convocação do associado(a) RAIMUNDA

Edital n.o. 91/38267269 de 26 de maio de 2007.  Dispõe sobre a convocação do associado(a) RAIMUNDA
H. R. DA SILVA. RECEBER SEU CERTIFICADO DE PÓS - NA UVA.

BIBLIOTECA DE SOM E IMAGEM

REDIRECIONAMENTO PARA BIBLIOTECA VIRTUAL

IMPETRANTE : ADRIANA MARTINS LEITAO - PROCESSO : 2008.0016.6126-0/0 - MANDADO DE SEGURANÇA

IMPETRANTE : ADRIANA MARTINS LEITAO - PROCESSO : 2008.0016.6126-0/0 - MANDADO DE SEGURANÇA
IMPETRADO : ATO DO REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO VALE DO ACARAU(UVA)

ÚLTIMO CONCURSO PÚBLICO PARA O "SERVIÇO SECRETO" BRASILEIRO...

ÚLTIMO CONCURSO PÚBLICO PARA O "SERVIÇO SECRETO" BRASILEIRO...
EM 2008 HAVERÁ CONCURSO PARA OFICIAL DE INTELIGÊNCIA?

OFICIAL DE INTELIGÊNCIA, CONCURSO PÚBLICO...

OFICIAL DE INTELIGÊNCIA, CONCURSO PÚBLICO...
EM DEFESA DO ESTADO BRASILEIRO - ABIN

Um historiador formado na nossa egr~egia Universidade UVA.

Um historiador formado na nossa egr~egia Universidade UVA.
Visite esse "Blog" vale...

FIQUE ATENTO...

MINHA INSTITUIÇÃO DE ENSINO É AUTORIZADA OU RECONHECIDA PELO MEC?

MINHA INSTITUIÇÃO DE ENSINO É AUTORIZADA OU RECONHECIDA PELO MEC?
CUIDADO. FORTALEZA E O CEARÁ, FORAM INVADIDAS PLAS FACULDADES "FANTASMAS"...

MEC INFORMA AS FACULDADES LEGALIZADAS NO CEARÁ. OS INSTITUTOS PARCEIROS DA UVA NÃO SÃO ESCOLAS...

MEC INFORMA AS FACULDADES LEGALIZADAS NO CEARÁ. OS INSTITUTOS PARCEIROS DA UVA NÃO SÃO ESCOLAS...
UNIVERSITÁRIAS. SOMOS ALUNOS DA UVA. LUTEMOS PELA ISENÇÃO...

COMISSÃO DE JUSTIÇA E CIDADANIA - ACOMPANHAMENTO DE PROCESSO CRIME ESTADUAL CEARÁ

COMISSÃO DE JUSTIÇA E CIDADANIA - ACOMPANHAMENTO DE PROCESSO CRIME ESTADUAL CEARÁ
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO CEARÁ

COMISSÃO DE JUSTIÇA E CIDADANIA - Habeas Corpus -CONSULTA EM PROCESSOS CRIMES NO ESTADO DO CEARÁ -

COMISSÃO DE JUSTIÇA E CIDADANIA - Habeas Corpus -CONSULTA EM PROCESSOS CRIMES NO ESTADO DO CEARÁ -
CONTROLE INTERNO CJC

NOVO PORTALDO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ

NOVO PORTALDO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ
http://www.tjce.jus.br/principal/default.asp

SENTENÇA JUDICIAL - CASO SINGMEC - Juiz Arbitral César Venâncio

SENTENÇA JUDICIAL - CASO SINGMEC - Juiz Arbitral César Venâncio
Juiza da 8a. VARA DA JUSTIÇA DO TRABALHO

JUSTIÇA ARBITRAL - SINGMEC - PROCESSO ELEITORAL n.o. 942/2007

JUSTIÇA ARBITRAL - SINGMEC - PROCESSO ELEITORAL n.o. 942/2007
Juiz Arbitral e a posse da diretoria eleita.

INSTITUTO INESPEC - LINS NO GOOGLE - 2008

INSTITUTO INESPEC - LINS NO GOOGLE - 2008
ESCOLA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

INESPEC - EDUCAÇÃO ESPECIAL - PARTE I

INESPEC - EDUCAÇÃO ESPECIAL - PARTE I
ICONOGRAFIA - MARCELO RABELO - ASSISTENTE

ALUNA DA UVA - MARIA LÚCIA DE ARAÚJO LIMA - PROCESSO : 2008.0005.7361-9/0 - REPARAÇÃO DE DANOS -

ALUNA DA UVA -  MARIA LÚCIA DE ARAÚJO LIMA - PROCESSO : 2008.0005.7361-9/0 - REPARAÇÃO DE DANOS -
Contra: INSTITUTO DOM JOSÉ DE EDUCAÇÃO E CULTURA. Parceiro da UVA. COMARCA DE GUAIUBA - VARA UNICA DA COMARCA DE GUAIUBA. RMF/CEARÁ

O Sistema Push provê o envio de emails com informações sobre o andamento dos processos previamente

O Sistema Push provê o envio de emails com informações sobre o andamento dos processos previamente
cadastrados pelo usuário. ACOMPANHE SEU PROCESSO PELA INTERNET.

MANDADO DE SEGURANÇA n.o. 2008.0019.1727.3/0 - 3a. VARA DA FAZENDA PÚBLICA - AUTORES ESTUDANTES...

MANDADO DE SEGURANÇA n.o. 2008.0019.1727.3/0 - 3a. VARA DA FAZENDA PÚBLICA - AUTORES ESTUDANTES...
DA UVA ASSOCIADOS AO DCE UVA RMF.

KLEITON LIMA SILVA CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA

KLEITON LIMA SILVA  CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA
MANDADO DE SEGURANÇA EM DESFAVOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UNIVERSIDAD PÚBLICA.

MARIA ELIZABETH FERREIRA DO NASCIMENTO - CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA.

MARIA ELIZABETH FERREIRA DO NASCIMENTO - CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA.
MANDADO DE SEGURANÇA EM DESFAVOR DA UVA

NORMA LIDUINA SOUZA PORTELA - CURSO SEQUENCIAL - DOM LUSTOSA - GESTÃO

NORMA LIDUINA SOUZA PORTELA - CURSO SEQUENCIAL - DOM LUSTOSA - GESTÃO
MANDADO DE SEGURANÇA EM DESFAVOR DA UVA E SEUS PARCEIROS

LUCILANI DA SILVA GONZAGA - CURSO DE LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA

LUCILANI DA SILVA GONZAGA - CURSO DE LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA
MANDADO DE SEGURANÇA EM DESFAVOR DA UVA E SEUS PARCEIROS

RAFAELA VIEIRA SOARES - CURSO DE LICENCIATRA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA

RAFAELA VIEIRA SOARES - CURSO DE LICENCIATRA EM  BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA
MANDAO DE SEGURANÇA EM DESFAVOR DA UVA E SEUS PARCEIROS.

KILSON TIMBÓ DE AQUINO - CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA

KILSON TIMBÓ DE AQUINO - CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA
MANDADO DE SEGURANÇA EM DSFAVOR DA UVA - ISENÇÃO

JOSÉ JULIANO MAIA DE SOUSA - CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA

JOSÉ JULIANO MAIA DE SOUSA - CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM LUSTOSA
MANDADO DE SEGURANÇA EM DESFAVOR DA UVA

VANESSA TEIXEIRA GOMES - CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM SALESIANO

VANESSA TEIXEIRA GOMES - CURSO LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM SALESIANO
MANDADO DE SEGURANÇA CONTRA A UVA

GLEICILENE LOPES DA SILVA - CURSO ICENCIATURA EM BOLOGIA - NÚCLEO DOM SALESIANO

GLEICILENE LOPES DA SILVA - CURSO ICENCIATURA EM BOLOGIA - NÚCLEO DOM SALESIANO
MANDADO DE SEGURANÇA CONTRA A UVA

REJANE SOARES SILVA - LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM SALESIANO

REJANE SOARES SILVA - LICENCIATURA EM BIOLOGIA - NÚCLEO DOM SALESIANO
MANDADO DE SEGURANÇA EM DESFAVOR DA UVA - ISENÇÕ NOS TERMOS DA SENTENÇA DE 2004.

CÉSAR AUGUSTO VENÂNCIO DA SILVA, e outros.

CÉSAR AUGUSTO VENÂNCIO DA SILVA, e outros.
MANDADO DE SEGURANÇA EM DESFAVOR DA UVA - PÓS-GRADUAÇÃO - E GRADUAÇÃO

MANDADO DE SEGURANÇA n.o. 2008.0020.6950.0/0 - 6a. VARA DA FAZENDA PÚBLICA - AUTORES ESTUDANTES...

MANDADO DE SEGURANÇA n.o. 2008.0020.6950.0/0 - 6a. VARA DA FAZENDA PÚBLICA - AUTORES ESTUDANTES...
DA UVA ASSOCIADOS AO DCEUVARMF. ISENÇÃO.

JAQUELINE RAMOS NASCIMENTO

JAQUELINE RAMOS NASCIMENTO
MANDADO DE SEGURANÇA CONTRA A UVA - CURSO HISTÓRIA - JIM WILSON

ANA PAULA SILVA LOPES

ANA PAULA SILVA LOPES
MANDADO DE SEGURANÇA - CURSO LICENCIATURA EM LÍNGUA PORUGUESA - NÚCLEO: JÚLIA JORGE

TIAGO MARQUES DOS SANTOS

TIAGO MARQUES DOS SANTOS
MANDADO DE SEGURANÇA - CURSO HISTÓRIA

TIAGO CAMPOS BESSA

TIAGO CAMPOS BESSA
PROCESSO JUDICIAL EM DESFAVOR DA UVA - MANDADO DE SEGURANÇA

JOSÉ AIRTON SAMPAIO

JOSÉ AIRTON SAMPAIO
PROCESSO JUDICIAL EM DESFAVOR DA UVA

MÁRCIA REJANE LIMA SOUSA

MÁRCIA REJANE LIMA SOUSA
PROCESSO JUDICIAL CONTRA A UVA

JUSCILENE SILVA DE OLIVEIRA

JUSCILENE SILVA DE OLIVEIRA
PROCESSO JUDICIAL CONTRA A UVA

GLAUCIANA CANDIDO FREITAS E OUTROS

GLAUCIANA CANDIDO FREITAS E OUTROS
PROCESSO JUDICIAL CONTRA A UVA

ANA CLAUDIA RODRIGUES FERREIRA

ANA CLAUDIA RODRIGUES FERREIRA
MANDADO DESEGURANÇA CONTRA A UVA/IDJ/IPED/IDECC/APOENA/IVA

MARIA HELENA RODRIGUES DE SALES E OUTROS.

MARIA HELENA RODRIGUES DE SALES E OUTROS.
PROESSO JUDICIAL EM DESFAVOR DA UVA - MANDADO DE SEGURANÇA

ÁLBUM ICONOGRÁFICO - QUE BRINCADEIRA....

ÁLBUM ICONOGRÁFICO - QUE BRINCADEIRA....
Apresento...

SIMBOLO SONORO DA REPÚBLCA FEDERATIVA DO BRASIL

AGÊNCIA VIRTUAL

COELCE - CONTROLE

OFÍCIOS DIVERSOS DO DCEUVARMF

OFÍCIOS DIVERSOS DO DCEUVARMF
PRESIDÊNCIA 2008

OS OFÍCIOS DA GESTÃO DCE ESTÃO PUBLICADOS NA REDE.

OS OFÍCIOS DA GESTÃO DCE ESTÃO PUBLICADOS NA REDE.
GOOGLE - OFÍCIOS DCE. 2004/2008

Presidência da República.

Presidência da República.
REVISTA JURÍDICA - ACESSE E SE CADASTRE. É GRÁTIS.

Orlando Garcia da Silva nasceu no Rio de Janeiro RJ em 03 de Outubro de 1915.

Orlando Garcia da Silva nasceu no Rio de Janeiro RJ em 03 de Outubro de 1915.

HISTÓRIA MUNDIAL DA MÚSICA "REVOLUCIONÁRIA"

HISTÓRIA MUNDIAL DA MÚSICA "REVOLUCIONÁRIA"

GOOGLE... DIGITE DCEUVARMF E PESQUISE...

GOOGLE... DIGITE DCEUVARMF E PESQUISE...

Arquivo do blog

Jornalista CÉSAR AUGUSTO VENÂNCIO DA SILVA